Progresso fundamentado em Desenvolvimento Sustentável

Há décadas, toda a estrutura FIBRAÇO® segue engajada e ativa na manutenção e otimização de processos administrativos e produtivos que cada vez mais contribuam para uma sociedade saudável e que apresente um futuro melhor para as próximas gerações; Diversas ações estratégicas foram e seguem sendo implementadas ao ambiente de negócios, quer seja através do responsável e ativo gerenciamento dos riscos ambientais e sociais, além da implementação de práticas de saúde e segurança no trabalho e demais políticas efetivas que nos permitiram a concepção de produtos ecologicamente compatíveis com os anseios e expectativas dos nossos clientes nacionais e estrangeiros.

Num âmbito mais amplo, cabe ainda ressaltar que a “indústria brasileira do aço”, maior produtora da América Latina, desempenha importante papel no desenvolvimento e na economia do País pois, além de abastecer o mercado interno, exporta o aço nacional e contribui positivamente para o saldo da balança comercial, dispondo inclusive do mesmo patamar de desenvolvimento tecnológico, controle ambiental e reciclagem de materiais de empresas instaladas em países desenvolvidos.

Inseridos num cenário competitivo que, cada vez mais, é regido por consumidores analíticos e participativos em cada consulta, que tecnicamente avaliam cada projeto e seus impactos, anualmente beneficiamos centenas de toneladas de Aço sob a égide do ecodesign, buscando e aplicando materiais e processos sustentáveis e de baixo impacto ambiental.

Considerando ser o aço o produto mais reciclado no mundo pelo setor industrial, a cadeia produtiva FIBRAÇO® das Grades de Piso em modelo leve, Grades de Piso em modelo reforçado, Degraus para escada inclinada e Gradis para cercamento vertical é abastecida com matérias-primas advindas de usinas siderúrgicas “líderes de mercado” que respeitam os conceitos verdes de operação. Não obstante, foram buscadas e implementadas diversas alternativas para o completo aproveitamento de coprodutos gerados durante as etapas de produção, quer seja pelo estabelecimento de parcerias com universidades e entidades de pesquisa, bem como através da identificação de “janelas de oportunidade de reciclagem” no processo produtivo propriamente dito e também através de melhorias internas no processo de beneficiamento dos referidos coprodutos para viabilização da reciclagem como um todo.

Fonte: Agência do Estado

Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>